top of page

Vírgula

A vírgula é um sinal de pontuação que exerce três funções básicas:

marcar as entonações da voz na leitura;

enfatizar e/ou separar expressões e orações;

impedir qualquer ambiguidade;

dar mais clareza ao texto.

É importante lembrar que a devida compreensão do uso da vírgula depende muito do seu conhecimento de sintaxe. É preciso que esse assunto esteja atualizado. Caso isso não aconteça, sugiro que você faça os exercícios da apostila “Classe Gramatical x Função Sintática”.


E mais:

Quando a oração está na ordem direta (sujeito + verbo + complementos do verbo + adjunto adverbial), o uso da vírgula é, de modo geral, desnecessário.

Complementos do verbo = objeto direto e objeto indireto.

Vamos às regras!


VÍRGULA OBRIGATÓRIA

1- Para separar termos de mesma função sintática em uma enumeração.

Ex.: A aluna estudou português, matemática, história e geografia.


2- Para separar vocativo.

Ex.: Filho, arrume o seu quarto!

3- Para separar aposto explicativo.

Ex.: Ayrton Senna, piloto brasileiro de Fórmula 1, morreu em 1994.


4- Para separar adjunto adverbial deslocado.

Ex.: Na reunião de ontem, todos concordaram com as minhas colocações.

5- Para separar predicativo do sujeito deslocado.

Ex.: Os jovens, revoltados, retiraram-se do recinto.

6- Para separar nomes de lugares e datas e endereços.

Ex. Rio de Janeiro, 19 de março de 2021.


7- Para separar termos repetidos.

Ex.: Nunca, nunca, nunca, irei magoá-lo.


8- Para separar palavras ou expressões explicativas, retificativas ou exemplificativas.

Ex. Andorra, por exemplo, é um país onde os turistas gostam de esquiar.

9- Para separar orações interferentes ou intercaladas.

Ex.: O mais importante, disse o diretor, é que todos trabalhem unidos.

10- Para separar o paralelismo de provérbios.

Ex.: Casa de ferreiro, espeto de pau.

11- Para separar os advérbios “sim” e “não” quando iniciam uma resposta.

Ex.: Sim, estou precisando falar com você urgentemente.


12- Quando se omite um verbo da oração.

Ex.: Os adultos vão de ônibus; as crianças, de carro.


13- Após saudações em correspondências.

Ex.: Atenciosamente, Céu Marques.


14- Antes do termo “como” ( = por exemplo).

Ex.: Vários temas foram abordados na reunião, como saneamento, construção de escolas e manutenção dos postos de saúde.


15- Para separar orações coordenadas assindéticas.

Ex.: Acordava de manhã, escovava os dentes, tomava café, lia o jornal.


16- Para separar orações coordenadas sindéticas alternativas com conjunções duplas: ou... ou, ora... ora, quer... quer, seja... seja.

Ex.: Ora você estuda, ora você ouve música.


17- Para separar orações coordenadas sindéticas adversativas.

Ex.: Faça suas escolhas, mas seja responsável por elas.


18- Para separar orações coordenadas sindéticas conclusivas.

Ex.: Estudou muito durante o ano, logo foi aprovado no concurso.


19- Para separar orações coordenadas sindéticas explicativas.

Ex.: Devo buscar mais resignação, porque a vida me exige isso.


20- Para separar orações subordinadas adjetivas explicativas.

Ex.: Minha filha, que mora em São Paulo, estuda medicina.


21- Para separar orações subordinadas adverbiais, sobretudo quando estão deslocadas.

Ex.: Quando o prazo for encerrado, ninguém mais poderá se inscrever.


22- Para separar orações reduzidas de gerúndio, particípio e infinitivo, quando equivalentes a orações adverbiais.

Ex.: Chegando a encomenda, avise-me.

Terminado o discurso, todos o aplaudiram.

Antes de ser homem, foi uma criança.

VÍRGULA PROIBIDA


1- Para separar sujeito e predicado.

Ex.: Jogadores de várias nacionalidades atuaram pelo mesmo time.


2- Para separar verbo e complemento. (objeto direto ou objeto indireto)

Ex.: Mirela emprestou o computador para o seu namorado.

3- Para separar oração principal e oração substantiva.

Ex.: É importante que você estude para as provas.

4- Para separar substantivo e seu adjunto adnominal ou complemento nominal.

Ex.: Seu relógio de pulso foi apreciado por todos. (AA)

Você tem amor à profissão. (CN)

5- Para separar oração coordenada sindética aditiva ligada pela conjunção “nem”.

Ex.: Ele não queria trabalhar nem estudar.

6- Para separar orações ligadas pela conjunção “e” com sujeitos iguais.

Ex. A funcionária chegou tarde e reclamou do trânsito.

7- Para separar agente da passiva.

Ex.: O incêndio florestal foi controlado pelos bombeiros.

8- Para separar adjunto adverbial deslocado com a expressão expletiva “é que” – (verbo ser + que)

Ex.: Durante os meses de janeiro e fevereiro é que se viaja mais.


VÍRGULA FACULTATIVA

1- Para separar sujeito oracional, iniciado por “quem”.

Ex.: Quem educa ama. / Quem educa, ama.

2- Antes do termo “etc”.

Ex.: Fui ao mercado e comprei leite, pão, café, açúcar etc.

Fui ao mercado e comprei leite, pão, café, açúcar, etc.

3- Para separar objeto direto ou objeto indireto, quando estiverem deslocados.

Ex.: As explicações sobre economia, o professor procurou dar aos alunos.


4- Para separar ajunto adverbial de curta extensão (normalmente formado por um ou dois vocábulos) deslocado na frase:

Ex.: Ontem ele estudou muito.

Ontem, ele estudou muito.

5- Para separar as expressões “para mim”, “para ti” ou “para si” (ou sinônimas).

Ex.: Para mim a situação do país é preocupante.

Para mim, a situação do país é preocupante.

6- Para separar orações ligadas pela conjunção “e” (aditiva) com sujeitos diferentes.

Ex.: Os manifestantes invadiram as ruas e os policiais recuaram.

Os manifestantes invadiram as ruas, e os policiais recuaram.

7- Para separar objetos pleonásticos.

Ex.: A mim não me cabe intervir.

A mim, não me cabe intervir.

8- Para separar oração subordinada adverbial consecutiva.

Ex.: Portou-se tão bem que o elogiaram.

Portou-se tão bem, que o elogiaram.


IMPORTANTE:

É comum não haver um consenso entre gramáticos em determinadas situações sobre o uso da vírgula, por isso resolvi colocar esses casos em que eles divergem nos exemplos da vírgula facultativa.


Vamos aos exercícios!



98 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Verbo

Antes de darmos início aos exercícios, vamos relembrar quais são os tempos e os modos dos verbos da língua portuguesa. MODO INDICATIVO • Presente amo, amas, ama, amamos, amais, amam bebo, bebes, bebe,

Uso dos Porquês

Quer saber qual é uma das maiores dúvidas da língua portuguesa? Exatamente o que você está pensando: o uso dos porquês. Quem nunca ficou na dúvida na hora de usá-los? Afinal, são quatro tipos que real

Regência Nominal e Verbal

Chegou a hora de estudar um dos assuntos mais cobrados em provas e concursos: regência nominal e verbal. A regência estabelece uma relação entre um termo principal (termo regente) e o termo que lhe se

Comments


bottom of page