top of page

Crase

Que tal abandonar de vez a terrível ideia de que a crase é a vilã da língua portuguesa e começar a vê-la com outros olhos? Faça todos os exercícios com bastante atenção e, na hora de conferir a resposta, fique atento a todas as explicações do gabarito comentado.

Antes de darmos início aos exercícios, vamos fazer um resumo sobre crase.

É importante que você saiba que crase não é o sinal gráfico sobre a letra “a”, o nome desse acento é acento grave.

Crase é a fusão (mistura) de duas vogais idênticas (preposição “a” + artigo definido feminino “a”). Sempre que houver essa fusão, o fenômeno será indicado pelo acento grave ou acento indicador de crase.

Pode também ser a fusão da preposição “a” mais o pronome demonstrativo “aquele, aquela, aquilo”.


Exemplos:

A + A = À

A + AQUELA = ÀQUELA

A + AQUELE = ÀQUELE

A + AQUILO = ÀQUILO

Sabendo agora que crase é a fusão de a + a, conclui-se, portanto, que não ocorre crase antes de substantivos masculinos, já que eles não admitem o artigo feminino “a”.

CASOS OBRIGATÓRIOS DE CRASE

Antes de palavras femininas - Fui à cidade.

Em locuções adverbiais femininas - Chegaremos à noite.

Em locuções prepositivas - O carro parou à beira do precipício.

Em locuções conjuntivas - O Brasil cresce à medida que trabalhamos.

Na indicação pontual do número de horas - Às duas horas chegamos.

Com os pronomes demonstrativos “aquele”, “aquela” e “aquilo”, quando o termo antecedente exigir a preposição “a” – Dirijo-me àquela cidade.


CASOS PROIBIDOS DE CRASE

Antes de palavras masculinas - Andou a cavalo na fazenda.

Antes de verbos - Comecei a chorar quando ela partiu.

Antes da maior parte dos pronomes - Diga a ela que já estou pronto.

Antes de artigo indefinido – Dei dez reais a uma mulher que estava na rua.

Em expressões com palavras repetidas - Leu o livro de ponta a ponta.

Após uma preposição - Vou para a escola.

Antes de palavras femininas no plural antecedidas pela preposição “a” - Refiro-me a pessoas estranhas.

Antes de um numeral (exceto horas) – Ele estava a 200 metros da escola.

Para se referir a dias da semana. - De segunda a sexta feira.

Antes de nomes de cidade (sem especificações) - Cheguei a Curitiba.

Antes dos pronomes relativos “quem” e “cuja” - Achei a pessoa a quem você se dirigiu. / Compreendo a situação a cuja gravidade você se referiu.


CASOS FACULTATIVOS DE CRASE

Antes de pronomes possessivos – Entregue isso a minha filha. / Entregue isso à minha filha.

Antes de nomes próprios femininos - Emprestei a Maria esta bolsa. / Emprestei à Maria esta bolsa.

Depois da preposição “até” antecedendo substantivos femininos – Chegou até a muralha. / Chegou até à muralha.


CASOS ESPECÍFICOS

Só ocorre crase antes das palavras “casa” (lar) e “terra” (chão firme) se elas vierem determinadas.

Ex.: Voltei à casa dos seus pais. / Voltei a casa cedo. Já chegaram à terra dos antepassados. / Já chegaram a terra.

Só ocorre crase na locução “a distância”, quando a noção de distância estiver determinada.

Ex.: O guarda permaneceu à distância de dez metros. O guarda permaneceu a distância.




101 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Verbo

Antes de darmos início aos exercícios, vamos relembrar quais são os tempos e os modos dos verbos da língua portuguesa. MODO INDICATIVO • Presente amo, amas, ama, amamos, amais, amam bebo, bebes, bebe,

Uso dos Porquês

Quer saber qual é uma das maiores dúvidas da língua portuguesa? Exatamente o que você está pensando: o uso dos porquês. Quem nunca ficou na dúvida na hora de usá-los? Afinal, são quatro tipos que real

Regência Nominal e Verbal

Chegou a hora de estudar um dos assuntos mais cobrados em provas e concursos: regência nominal e verbal. A regência estabelece uma relação entre um termo principal (termo regente) e o termo que lhe se

Comments


bottom of page